Confira os possíveis candidatos à prefeitura de Nova Iguaçu em 2020

Nomes se colocaram a disposição dos partidos, contudo convenções partidárias só ocorrem no próximo ano

Ainda resta mais de um ano para as eleições municipais de 2020, porém diversos partidos já começaram a decidir quais serão os nomes que disputarão a vaga no executivo municipal no próximo ano. Nesta série da Folha Fluminense, você poderá acompanhar os principais nomes que vão concorrer nas principais cidades da região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Nesta terceira reportagem vamos trazer os nomes que poderão disputar o cargo de prefeito na cidade de Nova Iguaçu. Vamos a eles em ordem alfabética.

Confira os pré-candidatos às prefeituras de Rio de Janeiro e Niterói para as próximas eleições.

Anthony Garotinho (PR)

Oi? Sim, o paladino campista pode aportar na Baixada Fluminense. Tem circulado que o ex-governador deve disputar a prefeitura, isso se a Justiça Eleitoral não impedir. Segundo fontes ligadas ao partido, o “boato” seria para verificar a reação dos moradores sobre sua possível candidatura. Garotinho apoiou Rogério Lisboa em 2016, mas os dois romperam as relações políticas algum tempo depois. O tempo dirá.

Carlos Augusto (PSD)

Derrotado em 2016, o comentarista de segurança pública do SBT Rio pode vir candidato a prefeitura da cidade. Delegado, tem tema segurança pública seu maior público, apesar de prefeito não ter gestão sobre as polícias.

Carlos Ferreira (PCdoB)

O ex-petista, Carlos Ferreira, o Ferreirinha, deixou o OT para se filiar ao PCdoB e é o atual vice-prefeito da cidade. Com a indefinição de Rogério Lisboa sobre sua candidatura, Ferreirinha resolveu colocar seu nome como uma possibilidade.

Doutor Luizinho (PP)

Luiz Antônio Teixeira Júnior, o Dr. Luiizinho, foi o deputado mais votado na cidade em 2018. Foi secretário de Estado de Saúde de 2015 a 2018 e secretário de Estado de Nova Iguaçu de 2013 a 2015. O médico ortopedista é atualmente deputado federal em primeiro mandato. Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal por constrangimento ilegal, acusado influenciar o governo em cobrança de dívidas de uma empresa de vigilância que presta serviço em unidades de saúde do estado.

Lindberg Farias (PT)

Ex-prefeito de Nova Iguaçu e senador da república, Lindbergh ganhou fama como líder estudantil e presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), tornando-se um dos líderes dos caras-pintadas contra Fernando Collor de Mello,  com quem se aliou pela coalisão do governo petista. Foi eleito deputado federal por dois mandatos e prefeito eleito e reeleito de Nova Iguaçu. Em 2014 concorreu ao governo estado, ficando em quarto lugar. Em 2018 tentou a reeleição ao Senado, mas não foi eleito. Foi citado por diversos delatores da Lava-Jato, mas sem provas, teve o caso arquivado.

Max Lemos (PDT)

O ex-prefeito de Queimados já começou as articulações para fortalecer seu nome. Ele deve usar a janela de transferência de partido para sair do MDb e ir para o PDT, e poder se candidatar na cidade. Oitavo deputado estadual mais votado em Nova Iguaçu, ele é próximo de lideranças de Austin, Cabuçu e Miguel Couto. Da prefeitura de Queimados carrega o legado de ter sido de ter sido investigado pelo Ministério Público por improbidade administrativa.

Nelson Bornier (MDB)

Mesmo tendo perdido em 2016 e não tendo conseguido seguir a frente do governo municipal, Bornier deve tentar novamente a vaga. Seu discurso de defesa deve vir embasado na acusação de fake News usadas pelo atual prefeito. Em seu currículo político ele tem cinco mandatos de deputado federal. E foi prefeito de Nova Iguaçu por duas vezes, uma nos anos noventa e outra recentemente, quando foi acusado de improbidade administrativa.

Raquel Stasiaki (PSL)

Tentando salvar a imagem do cambaleante governo federal, o PSL deve ter candidato também em Nova Iguaçu para servir de ponto de defesa dos Bolsonaro. A escolhida é a deputada catarinense radicada na cidade. Raquel foi eleita deputada federal, mas é citada no caso dos “Laranjas do PSL”. Ela teria pago cabos eleitorais com dinheiro do fundo eleitoral que seria para a campanha de outra candidata usada como laranja só para garantir o recebimento do Fundo Partidário.

Rogério Lisboa (PL)

O atual chefe do executivo na cidade não confirma se será candidato e que pode indicar o deputado federal Juninho do Pneu (DEM), mas tudo levar a crer que terá seu nome nas urnas em 2020. Lisboa já foi eleito por três vezes vereador de Nova Iguaçu, entre de 1993 e 2004 e secretário de Obras do município entre 2005 e 2006. Em 2006 foi eleito deputado federal e, em 2014, deputado estadual. Em 2016 se elegeu prefeito vencendo o 1º turno e o 2º turno o então prefeito Nelson Bornier, em uma campanha suspeita de utilizar das fake news.

Rosângela Gomes (IURD, ops, PRB)

A deputada federal já foi vereadora de Nova Iguaçu e era muito ligada ao ex-vice-presidente José Alencar. Em 2010 foi eleita deputada estadual e, em 2014, foi eleita deputada federal com apoio de Edir Macedo. Em Brasília, votou a favor da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas contra as investigações contra Michel Temer. Votou a favor do congelamento dos investimentos em Educação e Saúde e a favor da Reforma Trabalhista.

Um comentário sobre “Confira os possíveis candidatos à prefeitura de Nova Iguaçu em 2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s